O Laboratório Alvaro está de cara nova!

Deseja tornar este perfil sua página inicial quando acessá-lo novamente?

X

Atendimento ao Cliente:

Dicas de SaúdeObesidade

Atualmente a obesidade é considerada uma epidemia mundial e mais da metade dos adultos tem peso além do considerado normal. E entre crianças e adolescentes, 13% têm sobrepeso ou obesidade. A obesidade é resultante de vários fatores, sendo os principais a interação entre o componente genético e o meio ambiente. É sabido que a alimentação rica em gordura, associada a um estilo de vida sedentário, está ligada ao aumento da prevalência da obesidade em várias populações. O tratamento adequado implica em uma alteração do estilo de vida e dos hábitos alimentares. Em casos selecionados pelo médico assistente, medicamentos podem ser associados. 

O que é obesidade?

É uma doença caracterizada por aumento da gordura corporal, que pode levar a várias outras doenças e até à morte mais precoce.

Como caracterizar se uma pessoa é obesa?

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma medida simples do grau de obesidade. Consiste na divisão do peso (em quilogramas) pelo quadrado da altura (em metros). Por exemplo: em uma pessoa com 90kg e 1,70m o IMC será: 90/1,70 x 1,70 = 32,1. Pessoas com IMC entre 20 e 24,9 têm peso normal; entre 25 e 29,9 têm sobrepeso e com 30 ou mais são obesas.

Que outros fatores são importantes na pessoa obesa?

Além do IMC, a distribuição da gordura corporal também é importante. A obesidade mais grave é a do tipo visceral, isto é, relacionada com o acúmulo de gordura na região do abdômen. Esta é a mais freqüentemente associada às alterações cardiovasculares.

Quais são as principais doenças associadas à obesidade?

  • Hipertensão arterial
  • Diabetes mellitus
  • Alterações das gorduras no sangue (dislipidemias)
  • Doença coronariana (que predispõe ao infarto)
  • Doenças reumatológicas e ortopédicas

Por que uma pessoa se torna obesa?

A obesidade ocorre quando não há um balanço entre o que é ingerido nas refeições e o que o organismo gasta nas suas atividades. Quando um indivíduo ingere alimentos, estes servem para produzir a energia necessária para o funcionamento do corpo. Se sobra energia, ou porque a ingestão foi grande ou porque a atividade foi insuficiente para usar a energia produzida, esta é transformada em gordura. O acúmulo de energia armazenada sob a forma de gordura leva à obesidade.

Existem fatores predisponentes para a obesidade?

Vários são os fatores que influem para que se instale a obesidade, e o fator genético é um dos mais importantes. Pessoas de famílias com obesidade têm maior tendência a serem também obesas. Com menos freqüência, outras doenças, como as endócrinas, podem estar associadas à obesidade. O médico é a pessoa indicada para fazer o diagnóstico diferencial se um indivíduo apresenta a obesidade primária ou se esta é associada a uma outra doença. 

Como prevenir a obesidade?

Alimentar-se corretamente e evitar o sedentarismo são as principais armas para se evitar o aumento progressivo de peso que pode chegar à obesidade.

Qual o tratamento ideal para a obesidade?

O tratamento da obesidade somente deverá ser realizado sob orientação médica. Após o diagnóstico diferencial, este poderá estabelecer um programa de reeducação alimentar, com a adequação tanto da quantidade como da qualidade dos alimentos ingeridos. Associada à alimentação adequada, a prática de exercícios físicos, também sob indicação e supervisão médica, visa aumentar a massa muscular e o gasto de calorias, favorecendo o emagrecimento. O tratamento com medicações, tanto as que auxiliam na diminuição da ingestão de calorias, como as que diminuem a absorção das gorduras no intestino, poderá ser prescrito pelo médico assistente em casos selecionados.